Sunday, February 13, 2011

PASSEIO PELA SERRA DA ARRÁBIDA


O Núcleo de Setúbal vai promover no dia 27 de Fevereiro um passeio pedestre pela Serra da Arrábida.

Caminharemos por alguns dos trilhos inseridos no Parque Natural da Arrábida, abrangendo áreas dos concelhos de Palmela e de Setúbal.

A originalidade da paisagem deve-se não só às suas características naturais mas também à conservação destes espaços, que de uma maneira geral se encontram em harmonia com o ambiente natural.

O ponto de partida é a Capela das Necessidades (onde se encontra a Cruz das Vendas, tendo estado ao rigor do tempo durante séculos, foi resguardada nos meados do sec.XVIII dentro desta ermida), continuando o nosso passeio por caminhos inseridos entre o Vale de Alcube e o Vale dos Picheleiros.


Caminhos encravados entre as diferentes elevações do Maciço da Arrábida, têm sido, ao longo dos tempos, lugar de instalação e exploração agrícola. Hoje a agricultura deu lugar a muitas habitações de lazer e o percurso serpenteia por entre quintas e bosques.

Do Moinho do Cuco percebe-se que o horizonte pode não ter limites e temos a sensação de ter a Arrábida na nossa mão. Ao fundo Lisboa e toda a Península de Setúbal aos nosso pés.

Cruzaremos terras onde se produz o vinho da região demarcada. Esta zona produz vinhos tintos encorpados, de cor intensa e aroma cheio a frutos secos e especiarias, a partir das castas Periquita. Nos vinhos brancos predomina a casta Fernão Pires, exibem aroma frutado.

Teremos a oportunidade de admirar as diferentes formas de vegetação, onde sobrevive o bosque com arbustos. Seguimos então por velhos caminhos de pastores, admirando um mundo de verde aos nosso pés, imortalizado nas palavras do poeta:

“Quando, de rosado, começa a arroxear-se o horizonte,
a Serra é um vulto de sombra parado a meio do silencio.
Pios de ave, como goteiras, pinguelingam de quando em quando e de onde a onde.
Damos então mais consciente notícia do grande silencio.”
(Sebastião da Gama)


Para o final da caminhada, reserva-se a visita à Quinta Velha, onde poderemos aprender como se produz o Queijo de Azeitão. A origem desta iguaria remonta a 1830, por mão de Henrique Gaspar de Paiva que vem da Serra da Estrela, trazendo ovelhas e partilhando os seus ensinamentos com as gentes da vila e do povoado vizinho, que foi transmitindo a sucessivas gerações de queijeiros-artesãos e que deram qualidade e fama ao tão apreciado queijo. Este é produzido a partir de leite de ovelha cru, ao qual apenas se junta cardo (para a coagulação) e sal. A cura é efectuada num período mínimo de 20 dias, sendo os queijos diariamente virados e lavados, para que a crosta se mantenha lisa e limpa.


“Não deixar mais que pegadas e não tirar mais do que fotografias”!

Local de encontro: Vila Nogueira de Azeitão (Rossio/Largo) pelas 9.00H.
Duração: percurso fácil +/- 6Km
Levar: Comida para a manhã, água, chapéu de sol (ou de chuva), impermeavel, roupa e calçado confortavel, polar.

A visita á quinta começará pelas 12.00H.
Custo: 3€ para o atelier de confecção do queijo de azeitaão (colocar a mão na massa [do queijo]).

A caminhada ficará adiada se a previsão do tempo for de muita chuva. O percurso merece ser efectuado com boas condições metereológicas, porque as vistas são magnificas.

A confirmação da realização será feita directamente para todos os inscritos no dia 24 de Fevereiro.

Inscrições (importante para se verificar o número de pessoas no atelier) para o e-mail: faep.setubal@gmail.com

No comments: