Thursday, April 2, 2015

FERRAMENTAS PARA O RECRUTAMENTO DE ADULTOS (Parte III)

Texto de apoio elaborado por Sara Milreu, relativo ao módulo “Ferramentas para o Recrutamento de Adultos” integrado na 1.ª acção de formação da AEG-Portugal.

(adaptado do "Generational diversity in the BSA workplace", dos Boy Scouts of América)

 Diferentes gerações,
    diferentes aspirações 


Trabalhar com as diferentes gerações

Os Veteranos
As atitudes e características desta geração face a qualquer tipo de trabalho projecto baseia-se num sistema de valores influenciado pela II Guerra Mundial e a Grande Depressão.

Pontos fortes: são bastante estáveis e leais, seguem as regras e desempenham as suas funções conforme esperado.

Atitude geral: são práticos mas conservadores, evitando correr riscos excessivos.

Atitude perante a Autoridade: a sua atitude face à autoridade é de respeito.

Estilo de Liderança: têm preferência por um estilo de liderança baseado nas hierarquias militares, em que a antiguidade é um posto.

O que os desmotiva: ficam desmotivados e são afastados pela vulgaridade e pela falta de educação ou civismo.

Experiência face à diversidade: viveram tempos em que a segregação étnica e o preconceito eram “normais”

Informação sobre o desempenho: a sua visão sobre a informação de desempenho é a de que “não ter notícias, é uma boa notícia”

Objectivos de carreira: quando entraram no mercado de trabalho a perspectiva era a de segurança no emprego e um emprego para a vida.

Conselhos
Devemos mostrar respeito e deferência para com esta geração, não só pela sua experiência mas também pelo trabalho que realizaram.

Devemos ouvir atentamente esta geração, pela sua sabedoria e conhecimentos em diversas áreas que experienciaram.

Necessitam de algum reforço positivo, mas sem exageros, já que se trata de uma geração orientada para o grupo e para o “nós”.

A não esquecer
Esta geração tem fantásticas competências de comunicação interpessoal, que lhes permitem compreender e agradar aos outros. O conhecimento acumulado permite-lhes parar para pensar e tomar decisões ponderadas. Têm uma abordagem descontraída aos problemas, que lhes permite analisar o contexto global sob as diferentes perspectivas.

A Geração do Pós-Guerra
Esta geração entrou no mercado de trabalho aos milhares, criando uma geração competitiva com características muito próprias.

Pontos fortes: são indivíduos muito competitivos dispostos a vencer em nome da equipa, independentemente dos sacrifícios envolvidos.

Atitude geral: atitude positiva, sempre à procura do sucesso.

Atitude perante a Autoridade: têm uma relação de amor/ódio face à autoridade. A sua visão quase obsessiva de viciados no trabalho pode fazer com que fiquem ressentidos com superiores que não reconheçam devidamente os seus esforços, bem como com colegas ou subordinados que não se empenhem tanto como eles próprios.

Estilo de Liderança: as palavras de ordem são liderança participada e consenso na equipa.

O que os desmotiva: tendem a ficar desmotivados pelo preconceito e estreiteza de vistas, a que alguns chamam politicamente incorrecto.

Experiência face à diversidade: assumem um activismo decorrente dos movimentos a favor dos direitos civis que foi típico da sua época.

Informação sobre o desempenho: acreditam numa avaliação do desempenho bem efectuada e periódica, com base em objectivos mensuráveis e claramente formulados.

Objectivos de carreira: reconhecimento, posição e estatuto social, procuram a melhoria das condições de vida.

Conselhos
Reconhecer devidamente o tempo que esta geração de viciados no trabalho investe nas actividades e projectos.

Premiar da melhor forma possível as suas vitórias, sucessos e contributos.

Usar uma linguagem optimista, salientando os objectivos e resultados positivos.

Ser sucinto. Esta geração tem diversos afazeres que lhes dominam a atenção e monopolizam o seu tempo: pais idosos de quem tomam conta, filhos ou netos que requerem a sua atenção e um emprego a manter.

A não esquecer

Esta geração tem conhecimentos alargados e profundos sobre uma série de campos do saber e factos da vida que já experienciaram. São membros com um forte sentido ético que lutam para atingir os objectivos trabalhando incansavelmente. 

A Geração X
Esta geração cresceu ao sabor do fracasso das instituições fundacionais da identidade nacional e do início da revolução digital, com claros reflexos sobre o seu sistema de valores e forma de encarar qualquer tipo de trabalho.

Pontos fortes: filhos de viciados no trabalho, esta geração aprendeu a defender-se e a provar o seu valor desde muito cedo, adaptando-se rapidamente a novas situação e tirando o máximo proveito da tecnologia disponível.

Atitude geral: cepticismo, pessimismo e necessidade de “ver para crer”.

Atitude perante a Autoridade: esta geração não se deixa intimidar ou impressionar pela autoridade.

Estilo de Liderança: preferem uma abordagem à liderança baseada nas competências e provas dadas, e que seja clara e directa.

O que os desmotiva: não se deixam levar por exageros e clichés.

Experiência face à diversidade: integração plena e igualdade de direitos é tudo o que esta geração conheceu e não aceitará nada menos do que isso.

Informação sobre o desempenho: preparem-se para dar e receber informação sobre o desempenho honesta e directa a qualquer momento.

Objectivos de carreira: acreditam que o valor se baseia no conhecimento adquirido e que o sucesso é um activo precioso que está nas suas mãos obter.

Conselhos
Esta geração céptica precisa de provas da credibilidade de qualquer projecto ou actividade, por isso é necessário estar pronto para dar provas do sucesso.
Apresentar os objectivos a curto prazo; os planos e actividades devem ser apresentados com um prazo máximo de 6 meses a 3 anos.
Tempo é dinheiro para esta geração, se trabalharam até tarde num dia esperam poder chegar tarde no dia seguinte, se trabalharam num projecto ou actividade poderão não querer participar na seguinte. Não abusar da sua boa vontade.
Nunca esquecer que a Geração X dispõe de vários espaços onde afirma a sua identidade: ginásio, emprego, colectividades, etc...
São pessimistas por natureza, pelo que é preciso prever planos de contingência e substituição para qualquer projecto ou actividade.
Ser específico, nada ambíguo quanto ao que se espera deles e dos contributos que podem dar.
Acreditam que o seu valor se baseia no conhecimento adquirido e no desenvolvimento pessoal, se não encontrarem possibilidades de aprendizagem e desenvolvimento contínuo é natural que se desmotivem e saiam da organização.

A não esquecer
Esta geração empenha-se em projectos de sucesso, em tarefas claras e concisas que lhes são atribuídas e que realizam com êxito. Assumem claramente a responsabilidade e a lealdade necessárias para levar um projecto ou actividade a bom termo.


A Geração do Milénio
Esta geração de adolescentes-adultos que foi protegida à exaustão pelos pais, tem uma visão optimista do futuro e objectivos nobres, mas sente dificuldades em centrar os seus esforços.

Pontos fortes: são capazes de ser polivalentes e executar diversas tarefas ao mesmo tempo, as suas competências tecnológicas são quase inatas devido ao contacto com a internet e todas as outras ferramentas de comunicação.

Atitude geral: atitude optimista e altas expectativas.

Atitude perante a Autoridade: estão habituados a ser monitorizados e vigiados (pais, professores, treinadores), pelo que assumem uma postura de educação e deferência perante a autoridade.

Estilo de Liderança: têm um estilo de liderança inclusivo e são avessos aos conflitos. Estão habituados a que lhes seja comunicada a decisão a tomar, em vez de lhes perguntarem.

O que os desmotiva: são uma geração habituada a gratificação imediata e não toleram a espera ou os atrasos.

Experiência face à diversidade: assistem a um realinhamento das maiorias raciais.

Informação sobre o desempenho: aceitam e necessitam de informação e orientação constante sobre o seu desempenho para atingir os objectivos.

Objectivos de carreira: devido à sua capacidade de realizar várias actividades em simultâneo encaram com naturalidade a possibilidade de agir em várias vertentes.

Conselhos
A Geração do Milénio precisa de gratificação imediata e constante, devemos mantê-los ocupados e permanentemente actualizados sobre o seu progresso.
As tarefas e planos devem restringir-se ao imediato, com um fluxo constante de informação concisa e clara que os ajude a concentrar no essencial.
Necessitam de ajuda para estabelecer prioridades e começar a trabalhar.
Ser directo, sem qualquer ambiguidade relativamente aos prazos ou fases de execução dos projectos e actividades.
Evitar discursos do tipo “no meu tempo”, “quando tinha a tua idade”.

A não esquecer
São uma geração cheia de entusiasmo que traz uma perspectiva fresca e uma abordagem emotiva a tudo o que fazem. São viciados na aprendizagem e têm um domínio quase absoluto dos campos da informática e tecnologia, que sempre existiu nas suas vidas e cujos conhecimentos gostam de partilhar e ensinar aos outros.

(Continua)

No comments: